GUIA DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

ÁREA DE ATUAÇÃO

O Engenheiro de Produção é essencial em empreendimentos de quase todos os setores. Cabe a ele gerenciar os recursos humanos, financeiros e materiais de uma empresa a fim de elevar sua produtividade e rentabilidade. Ao associar conhecimentos de engenharia a técnicas de administração e fundamentos de economia, é capaz de propor procedimentos e métodos que racionalizam o trabalho, aperfeiçoam a produção e ordenam as atividades financeiras, logísticas e comerciais de uma organização.

Assim, ele cuida do planejamento da linha de produção, seu controle, os sistemas de abastecimento, a qualidade do produto, a produtividade e a rentabilidade do sistema, a gestão de custos do processo produtivo e o dimensionamento dos recursos humanos necessários para a produção. Por atuar como elo entre os setores técnicos e administrativos, seu campo de trabalho ultrapassa os limites da indústria.

De acordo com Associação Brasileira de Engenharia de Produção – ABEPRO, as áreas de atuação do engenheiro de produção são:

  • Gestão da Produção;
  • Gestão da Qualidade;
  • Gestão Econômica;
  • Ergonomia e Segurança do Trabalho;
  • Gestão do Produto;
  • Pesquisa Operacional;
  • Gestão Estratégica e Organizacional;
  • Gestão do conhecimento Organizacional;
  • Gestão ambiental dos Processos Produtivos;
  • Educação em Engenharia de Produção;
  • Engenharia de Produção, Sustentabilidade e Responsabilidade Social.

OBJETIVO GERAL DO CURSO

O curso de Engenharia de Produção tem como objetivo formar profissionais habilitados ao projeto, operação, gerenciamento e melhoria de sistemas de produção de bens e serviços, integrando aspectos humanos, econômicos, sociais e ambientais.

SALÁRIO DO PROFISSIONAL DO ENGENHEIRO DE PRODUÇÃO

De acordo a Lei 4.950-A/66, de 1966, que regulamenta a remuneração dos profissionais diplomados em Engenharia, Química, Arquitetura, Agronomia e Veterinária, a tabela salarial do profissional do engenheiro de produção está vinculada ao valor do salário mínimo vigente e à jornada diária do profissional, independentemente do seu local de atuação.

  • Jornada de 6 horas: 6 salários mínimos;
  • Jornada de 7 horas: 7,25 salários mínimos;
  • Jornada de 8 horas: 8,5 salários mínimos;

Média salarial do engenheiro de produção:

A Engenharia de Produção está entre as profissões mais bem pagas do Brasil, com salários iniciais acima dos R$ 4.000,00

SOBRE A CARREIRA DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

O Engenheiro de Produção tem um campo vasto de atuação, podendo trabalhar em empresas privadas de diversos portes, empreender seu próprio negócio e ocupar posições em órgãos públicos, pois tem uma formação abrangente ligada à gestão de sistemas que envolvem pessoas, materiais, equipamentos e ambiente.

Alguns dos setores em que o engenheiro de produção pode trabalhar, de acordo com a Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO), são:

  • Setor financeiro: seguros, previdência, análise de investimentos.
  • Serviços: consultoria, cursos, hospitais, construção civil, transportes etc.
  • Indústrias: petróleo e gás, agroindústria, automóveis, autopeças, eletrodomésticos, máquinas etc.
  • Órgãos e empresas públicas: Petrobrás, Correios, Agência Nacional de Energia, BNDEs etc.
  • Empresas privadas de vários setores: energia, telefonia, comércio, petróleo etc.

A Profissão de Engenheiro é regulamentada no Brasil desde 1933. Para exercê-la, é necessário fazer o curso superior de Engenharia (com duração média de cinco anos) em instituição reconhecida pelo MEC e obter registro no CREA – Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia no estado onde trabalha.

ESPECIALIZAÇÃO PARA O ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

Em temos de titulação, existem dois tipos: as pós-graduações lato sensu e as stricto sensu. As lato sensu são as especializações (que dão o título de especialista), enquanto que as stricto sensu são os conhecidos programas de mestrado e doutorado (que dão o título de mestre e doutor, respectivamente).

Dentre as pós-graduações lato sensu, uma das possibilidades é cursar:

  • Especialização em Engenharia de Produção;
  • Engenharia de Segurança do Trabalho;
  • Gestão Ambiental
  • Lean Six Sigma
  • Gestão da Qualidade
  • Logística
  • MBA em Gerenciamento de Projetos
  • MBA em Gestão Empresarial
  • MBA em Gestão de Pessoas
  • MBA em Engenharia Civil

Mas existem também pós-graduações stricto sensu:

  • Mestrados Profissionais. São cursos que, além de atribuírem o grau de mestre, têm o objetivo de contribuir com o setor produtivo no sentido de capacitar profissionais que atendam às demandas mais atuais do mercado de trabalho.
  • Mestrados Acadêmicos e Doutorados Acadêmico. São cursos que com o objetivo de formar professores e pesquisadores.